01.NOV

Nem só de eBook vive o Inbound Marketing

Nem só de eBook vive o Inbound Marketing

Oferecer conteúdo rico para ser ryco.

Essa é a lógica sob a qual está fundada parte significativa do Inbound Marketing. Isso porque, de acordo com essa estratégia de marketing digital, para que uma empresa possa vender e crescer, é fundamental captar leads qualificados por meio da oferta de conteúdos ricos.

A Resultados Digitais, maior referência de marketing de resultados no Brasil, é a prova viva disso, já que em seus seis anos de atividade a empresa gerou mais de 300 materiais ricos que resultaram na captação de mais de 900 mil leads.

Então basta oferecer um eBook que logo os leads aparecem?

Não.

Para chegar a esses números a Resultados Digitais trilhou e continua trilhando um percurso que qualquer empresa é capaz de desenvolver.

Baseado em três aspectos principais, o caminho foi revelado por Ricardo Palma, Full-stack Marketer da Resultados Digitais, em sua palestra “Como Gerar Mais Leads com Conteúdo Rico – do Planejamento a Distribuição” apresentada no RD Summit 2017 em 19 de Outubro.

E como são as dúvidas que movem o mundo, o palestrante iniciou sua apresentação instigando a plateia por meio de um questionamento: “Quando eu digo ‘material rico’ quantos de vocês pensam em eBook?”.

Diante de uma resposta positiva maciça, Palma mostrou que esse material, ao contrário do que o senso comum indica, não é a principal fonte de conversão de leads na RD.

Por esse motivo, o tipo de oferta é um dos aspectos que deve ser considerados na primeira fase da estratégia, que se refere à organização prévia do que será desenvolvido.

Planejamento

Esforço de produção x Quantidade de leads que o material gera

Essa é a consideração que deve ser colocada na balança para se pensar a elaboração de um conteúdo rico.

Trazendo o exemplo prático da própria RD, foi demonstrado que o eBook é um dos formatos que exige maior dificuldade para ser desenvolvido. Por outro lado, nem sempre os leads gerados são proporcionais ao trabalho empregado.

Por esse motivo, é recomendável que outras formas sejam levadas em consideração, como planilhas, ferramentas, templates, kits e quizzes.

E, claro, com relação à oferta de conteúdo é preciso pensar não apenas na forma, mas também…no conteúdo.

Neste aspecto, Palma apontou algumas soluções como a de olhar para dentro de casa de maneira física e virtual. Para isso é fundamental conversar com a equipe e seguir os sinais que o Google Analytics oferece, tanto com relação às buscas internas quanto externas.

Além disso, o palestrante também frisou a importância do co-marketing e de reforçar aquilo que vem dando certo, o que pode ser alcançado com versões atualizadas de materiais que já apresentaram resultados positivos.

Produção

“Faça-se a luz!”, disse a primeira pessoa que teve que começar tudo desde o começo.

Felizmente, você não precisa iniciar o seu trabalho sempre a partir do zero. É possível ganhar em produtividade usando checklists e templates para que, dessa forma, se percorra sempre processo lógico sem que seja preciso passar pela dura tarefa de encarar a página em branco.

Além disso, a exploração de outros formatos além do eBook ganha relevância também nessa fase. Isso porque o Full-stack Marketer mostrou que é possível potencializar os ganhos fazendo, por exemplo, uma série de webinars ao invés de optar por uma ação isolada.

Esse agrupamento de materiais também pode ser usado por meio de kits que reúnem diversos materiais em um só.

Distribuição

Gerar material rico e não distribuir (ou divulgar mal) é o mesmo que uma fábrica produzir bens e não vender.

Por isso, quanto melhor for a propagação, mais leads serão gerados.

Uma das maneiras de fazer com que o alcance seja maior é por meio de mini-infográficos nas redes sociais.

Além disso, a adoção de formulários em post invés de CTAs é outra prática que tem dado resultado na RD.


Outra boa prática que vem sendo adotada pela empresa é a de excluir o formulário quando o material é enviado por e-mail. Assim, a pessoa que já recebeu a divulgação, e que portanto já é um lead, não precisa fornecer os seus dados novamente.

Uma dica pouco ortodoxa deixada por Ricardo é também a de ampliar o conteúdo disponibilizado na landing page com objetivo de buscar uma melhor colocação na busca orgânica.

Assim, com dicas práticas de como planejar, produzir e divulgar materiais ricos, Ricardo Palma mostrou em aproximadamente 40 minutos como é possível gerar muitos leads por muito tempo.

O que você acha sobre isso?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Soluções